Vem aí um bebé. E agora? Como preparar o irmão?


É uma grande mudança na vida familiar e nem sempre é gerida de forma pacífica pelo(s) irmão(s) mais velho(s). Mas é possível prepará­‑lo(s) de forma positiva para a chegada de um bebé e para que a respetiva adaptação seja serena, feliz e tranquila. Descomplicar é a palavra de ordem.

A psicóloga clínica Cláudia Madeira Pereira dá­‑lhe algumas sugestões para que o nascimento de um irmão seja vivido de forma positiva, serena e tranquila.

  • Fomentar um relacionamento positivo e harmonioso entre os irmãos desde cedo, marcado pelo respeito mútuo, pela cooperação e pela resolução pacífica dos conflitos, é essencial. É ainda importante que os pais transmitam à criança mais crescida que agora vai ter um irmão mais novo para brincar, mas também para orientar, aconselhar e ensinar.
  • Conversar com a criança sobre a situação e sobre as mudanças que vão ocorrer nas rotinas para que ela possa ser preparada para essas alterações, assimilando os acontecimentos e colocando as suas questões para melhor lidar com a situação.
  • Envolver a criança nos preparativos e incentivá­‑la a participar na chegada do irmão, nomeadamente na escolha do nome, na decoração do quarto, entre outros, valorizando sempre a sua opinião.
  • Depois do nascimento do bebé, é importante integrar a criança na troca de afetos e na prestação de cuidados ao irmão recém­‑nascido. Deixá­‑la participar e ajudar a tratar do irmão bebé vai permitir à criança sentir­‑se útil e «importante» no seu papel de irmão mais velho, o que pode ajudar a reforçar a sua autoestima.
  • Envolver a criança nos cuidados não significa delegar para si a responsabilidade de cuidar. É importante retirar essa pressão que apenas contribui para gerar medos desnecessários. Os pais não devem exigir que a criança assuma as tarefas dos adultos cuidadores, obrigar a criança a tomar conta do irmão ou pedir­‑lhe para ser o substituto dos pais na sua ausência.
  • Quando surgirem ciúmes, é importante não castigar ou punir a criança. Por outro lado, há que conversar com ela e procurar compreender as razões que a levaram a experimentar esses sentimentos.
  • Antes e depois do nascimento do irmão, é fundamental que os pais demonstrem à criança que o seu amor por ela não se perdeu nem vai diminuir, de forma a transmitir­-lhe confiança e evitar criar­‑lhe algum tipo de ansiedade.
  • Importa manter o mais possível as atividades que já tinham com a criança e passarem também momentos a sós com ela.