São cada vez mais os colégios abertos durante a noite

«(...) era fundamental que assumíssemos que, se queremos pensar no crescimento saudável dos nossos filhos, devíamos - com realismo, com bom senso e com coragem - assumir que ninguém descansará até ao dia em que os berçários e os infantários encerrem às 17:00.» É desta forma que o psicólogo clínico Eduardo Sá realça, no seu site, a importância dos pais passarem mais tempo com os seus filhos.

Mas na verdade, os encarregados de educação não têm horários tão lineares. A bem da verdade, quem trabalha por turnos, como consegue gerir os horários escolares dos seus educandos com a gestão familiar? Quem não tem avós que possam ficar com as crianças, como consegue ir buscar os filhos à escola antes que esta feche?

São muitas as questões que se colocam e por isso mesmo o site Crescer entrou em contacto com duas instituições que têm horário alargado. Uma delas funciona mesmo 24 horas por dia.

Conheça os colégios Rik & Rok

Rik & Rok - Fundação Pão de Açúcar são dois colégios que estão abertos mais horas do que o normal. «A Fundação Pão de Açúcar-Auchan foi criada em 1993 por quadros do então grupo Pão de Açúcar, com o objetivo de 'promover o espírito de solidariedade e cooperação entre os Colaboradores do Grupo'. Esses quadros médios e superiores do Grupo reuniram vontades, investiram e asseguraram o apoio da Empresa, que se revia nos objetivos definidos, também eles compatíveis com a sua política de Recursos Humanos e com as suas preocupações sociais», começa por explicar Luís Gaspar Costa, diretor pedagógico da instituição, que explica para quem é a Ação Social da Fundação. «Destina-se exclusivamente aos colaboradores e ex-colaboradores da Auchan Portugal e respetivos agregados familiares. O departamento da Ação Social é constituído por uma equipa de assistentes sociais e psicólogas que, em conjunto com uma rede de delegados da Fundação, intervêm em todo o universo Auchan. Em 2008 a Fundação alargou o âmbito da sua ação, através da criação de equipamentos educativos dirigidos aos descendentes dos colaboradores do grupo e, pela primeira vez, abertos à comunidade em geral. Com as respostas sociais de Creche e Jardim de Infância, em 2010 foi inaugurado o 1.º Colégio Rik & Rok, junto ao Jumbo da Amadora, no Dolce Vita Tejo. Dois anos depois, com as mesmas valências abre o 2.º Equipamento Educativo em Alfragide, situado ao lado do Jumbo e Alegro de Alfragide», conta-nos.

Os Colégios Rik & Rok têm uma capacidade atual para cerca de 150 crianças por colégio, distribuídas pelas valências de creche e Jardim de Infância. Uma vez que os mesmos estão abertos à comunidade em geral, foram definidas as seguintes prioridades de admissão: «Descendentes de Colaboradores da Auchan Portugal SA e suas subsidiárias, de outras sociedades da Immochan em Portugal e de Colaboradores da Fundação Pão de Açúcar-Auchan; Descendentes de parceiros dos Colégios e dos Colaboradores dos complexos comerciais anexos aos Colégios; descendentes de pessoas que trabalham e/ou vivam no Concelho onde os Colégios estão inseridos e, finalmente, restante comunidade.»

E se a maioria das escolas funciona desde as 7 da manhã e encerra às 19/20 horas, no caso dos Colégios Rik & Rok tudo é diferente. «Funcionam todos os meses do ano, de segunda a domingo, entre as 7:00 e as 00:30. Contudo, e porque o 'superior interesse da criança' prevalece em qualquer circunstância, o período máximo de permanência de uma criança é limitado a 11 meses/ano, cinco dias/semana e 11 horas/dia, e os seus períodos de entrada e saída são definidos tendo em conta a natureza e funcionamento pedagógicos do Colégio», acrescenta Luís Gaspar Costa.

As famílias procuram cada vez mais colégios abertos até tarde

«Temos tido uma grande procura por parte de inúmeras famílias. Inclusivamente, recebemos várias chamadas a perguntar se temos outros espaços educativos noutros locais do país», garante o diretor pedagógico dos colégios Rik & Rok, que explica qual a mais-valia para manter os horários alargados.

«A realidade social e profissional atualmente existentes, obrigam as famílias a encontrarem soluções que muitas vezes a sociedade não tem conseguido dar resposta. Os nossos Colégios tentam ir ao encontro das necessidades de cada família em particular. Cada caso é um caso e as nossas equipas estão preparadas para acompanhar as dinâmicas das crianças e famílias que recebemos diariamente. Sentimos, muitas vezes, que os nossos Colégios são o prolongamento da casa e que somos parte integrante de cada família», assegura.

E essa opinião é partilhada por um dos encarregados de educação que tem as filhas numa destas instituições. Danilo Sabariego é venezuelano e casado com uma portuguesa. O casal é pai das gémeas Isabella e Emma, de quatro anos, que frequentam o Colégio Rik & Rok. «Trabalho por turnos e o facto do colégio estar aberto até mais tarde é algo que me agrada. Não é algo que faça muito (deixar as meninas até tarde), porque tenho a sorte de a minha esposa ter um trabalho com horário fixo, mas às vezes se é necessário uma emergência, sim, elas acabam por lá ficar mais tempo. Há um limite de 11 horas para as crianças lá ficarem e é excelente que assim seja. Acho que é uma coisa maravilhosa. Não só pelo facto de ser um colégio com horário estendido, mas pelo funcionamento que tem», começa por nos contar Danilo.

Este progenitor e funcionário do grupo Auchan, conta que o máximo que as meninas lá ficaram «foi até às 22:30». Mas como funciona a rotina noturna das crianças nestas alturas? «Depende. Se eu quiser que elas durmam, peço para porem as meninas a dormir e eu vou com a minha esposa buscá-las. Se as meninas tiverem vontade de dormir, elas adormecem, claro. Sempre que um de nós está em casa, elas estão sempre connosco. Tentamos que fiquem sempre o mínimo tempo possível no colégio. Estão lá o necessário», acrescenta.

Muitos especialistas acreditam que o facto das crianças estarem até tarde nas escolas acaba por ser prejudicial. Danilo compreende, mas também realça outro aspeto para o qual não existe alternativa, e os colégios estarem abertos até tarde, são a única opção: «Há pessoas que são sozinhas com os filhos e o colégio é a coisa mais positiva neste sentido, porque não têm quem vá buscar os filhos.»

Luís Gaspar Costa, diretor pedagógico da instituição Rik & Rok, acrescenta que, o facto de existir um horário alargado é uma mais-valia, mas a maior riqueza da instituição é outra: «A nossa razão de existir é dar uma resposta social a uma necessidade cada vez mais latente nas famílias portuguesas. Felizmente, e para além dos horários alargados, a proposta pedagógica que fazemos é, no nosso entender, a nossa maior riqueza. Sustentados no modelo pedagógico High/Scope, modelo que tem na sua essência a promoção da autonomia e responsabilidade, todos os dias, as nossas equipas planificam as atividades de acordo com cada criança em particular e, dessa forma, damos um grande contributo para o seu desenvolvimento pleno e saudável. Sentimos que todas as crianças saem dos nossos Colégios mais felizes... e esse objetivo foi e é, claramente atingido.»

Colégios abertos 24 horas? Sim, existem!

São raros, mas existem. Os colégios vão, cada vez mais, ao encontro das necessidades, não só das crianças, mas também dos pais. E o Colégio Arco-Íris, no Montijo, é exemplo disso. «O nosso Colégio começou com a vontade de duas colegas de trabalho, uma educadora e outra auxiliar, em chegar às necessidades que existem em relação a esta área, ao fazer existir um colégio que pudesse abrir mais cedo e fechar relativamente mais tarde. Um local, em que mesmo após a hora de fecho, os pais estivessem descansados por terem os seus filhos assegurados em relação a horários», contam-nos Ana Carina Monteiro e Vânia Guarda, gerentes da instituição.

Este espaço abre às 6:30 e encerra às 20:00, de segunda a sexta. Mas calma! Existe, depois desta hora, o serviço de babysitting que se prolonga até às 6:30 do dia seguinte. «Este horário permite aos pais que têm horários noturnos, a possibilidade de terem um local onde deixarem os seus filhos e não recusarem o trabalho que necessitam», explicam, realçando: «Não são muitos os pais que trabalham das 9:00 às 18:00, e que têm possibilidade de ter meio ou um mês inteiro de férias quando as escolas fecham. Estamos no século XXI onde é preciso evoluir as mentalidades e ajudar os pais que não têm ajudas e precisam de trabalhar. Existe muita procura ao nosso colégio, visto que estamos numa zona em que basicamente as famílias são apenas o agregado familiar, sem familiares próximos, e por isso, tendem a procurar a nossa ajuda. Também muitos pais trabalham ambos por horários rotativos que não conseguem conciliar.»

O Colégio Arco-Íris, que fica no Montijo, na margem sul do Tejo, tem vaga para 32 crianças, sendo repartidas entre Berçário e Creche. E no que diz respeito às vagas... «São preenchidas por ordem de inscrição, sendo a recomendação de algum educando uma prioridade», finalizam as gerentes da instituição.