O que fazer aos manuais escolares que já não usa? Pode vendê-los e comprar outros nesta plataforma


Agora que o ano letivo terminou, é provável que dê por si a arrumar os manuais escolares dos seus filhos, e a pensar nos novos que vai ter que comprar e que representam um peso extra no seu orçamento familiar.

É certo que os preços dos livros variam conforme os anos de escolaridade, mas não é exagero afirmar que os pais portugueses gastam centenas de euros em manuais a cada novo ano lectivo. E caso tenham mais do que um filho em idade escolar, este valor pode aumentar exponencialmente.

Mas há formas de "contornar o sistema", ou seja, estratégias para não destruir a sua conta bancária com estas despesas necessárias, ao mesmo tempo que garante que o seu filho tem manuais escolares em boas condições. Um destes exemplos é a Book in Loop, uma empresa nacional criada em 2016 por três amigos de Coimbra, que se especializa na compra e venda de manuais escolares usados. 

Comprar, vender e poupar... muito

A empresa portuguesa segue um modelo de sucesso, com um sistema de partilha de livros escolares cómodo, eficiente e com garantia de qualidade pedagógica. A partir do mote "livros que dão a volta", que dá origem ao nome da empresa, a suporte@webnode.ptBook in Loop permite poupar dinheiro nas vertentes de compra e venda.

Ao comprar livros nesta plataforma, os manuais usados são adquiridos por apenas 40% do seu preço enquanto novos. Ao entregar (vender), pode receber até 20% do preço original do livro em função das vendas, já que metade do valor é equitativamente distribuído pelas famílias que tenham entregado um manual com o mesmo ISBN (código identificativo). Quem fizer o "loop" completo de compra e venda, reavendo 20% do que gastou no ano anterior e só comprando manuais reutilizados, pode poupar até 170 euros por filho, ou seja, cerca de 80% do valor habitual gasto.

Para utilizar este serviço, em primeiro lugar, tem de se registar no site oficial da empresa. De seguida, se tiver livros para entregar, deve assinalar numa lista os exemplares que quer vender - também pode usar uma aplicação para identificar os manuais através da leitura do código de barras do livro com a câmara do telemóvel. Depois é só imprimir uma guia e entregá-los numa loja da rede Continente ou Note, ou solicitar a recolha no domicílio.

A VASP faz a recolha e, num armazém, os livros são identificados e a sua qualidade controlada segundo critérios definidos por uma equipa de Pedagogia da Universidade de Aveiro. Tenha em mente que, para se desfazer dos manuais antigos dos seus filhos com algum lucro, estes não podem ter a capa rasgada, não podem estar sublinhados a tinta ou ter etiquetas permanentes. Caso não cumpram estes requisitos, seguem para reciclagem.

Os manuais com qualidade pedagógica recebem então os restauros necessários e são enviados para os quiosques da VASP ou para as lojas da rede Continente, para serem entregues a quem os adquiriu na plataforma ou para serem colocados à venda, ao lado dos novos. Se preferir, pode recebê-los em casa, pagando os devidos portes de envio.

Condições especiais para famílias com dificuldades

De acordo com João Bernardo Pereira, fundador da Book in Loop, a empresa constatou que em 2017, mais de metade (52%) dos utilizadores do site eram pessoas licenciadas ou com frequência do ensino superior, residentes no litoral, sobretudo no Porto e em Lisboa. Ou seja, foram sobretudo famílias de classe média-alta e alta que, recorrendo a esta plataforma, pouparam até 170 euros por filho na compra de livros escolares usados. "Os quase dois milhões de euros que conseguimos poupar às famílias portuguesas estavam a beneficiar sobretudo estas classes. Não podia ser! Tínhamos de chegar às famílias a quem uma poupança de mais de 100 euros por filho em setembro faz mais falta", conta João Bernardo Pereira.

Assim, em 2018, a empresa especializada na reutilização de manuais escolares tomou medidas para ir ao encontro das famílias com rendimentos mais reduzidos: apesar do funcionamento da plataforma ser online, a Book in Loop passou a aceitar que todo o processo seja feito ao telefone, permitindo às famílias com menos competências digitais utilizar este serviço, onde são acompanhadas por um gestor de conta (o processo de entrega e reserva de livros dura até dia 10 de agosto).

João Bernardo Pereira explica também que foram criadas parcerias estratégicas "com a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas - APFN e com a AMI - Assistência Médica Internacional para ter soluções dedicadas a públicos mais vulneráveis. Num caso, há um desconto adicional para famílias numerosas; no outro, as famílias podem doar o seu saldo na plataforma para financiar as ações da AMI."

Para as famílias mais necessitadas, há também um acompanhamento especial nos pontos de recolha e o envio para casa dos livros que comprarem é gratuito (ao contrário do procedimento regular, onde existe um valor acrescido para este serviço devido aos portes). A empresa iniciou também uma parceria com a MAZE - Laboratório de Investimento Social, da Fundação Calouste Gulbenkian, para continuar o desenvolvimento de novas soluções que tenham impacto nas famílias de rendimentos mais baixos.

Segundo dados da empresa, graças a estas medidas, este ano existiram três vezes mais manuais usados inscritos na plataforma para serem vendidos e 4,5 vezes mais livros escolares entregues nos parceiros logísticos da Book in Loop. Este ano, a empresa anunciou que o seu objetivo é envolver 80 mil famílias e chegar aos 100 mil livros comprados e vendidos, de forma a poupar 4,5 milhões de euros aos alunos e aos pais.