Nada dá mais trabalho que o simples!

03-11-2018

A vida das crianças é difícil. Ao contrário daquilo que é o desejo de todos os pais (e, na verdade, ao contrário de todos os seus esforços mais empenhados), a vida das crianças é difícil. A vida de todas as crianças é, mesmo, muito difícil! E isso não é trágico nem é mau. Eu sei que ainda reagimos todos muito "à pele" quando isso se diz, como se a fome e a pobreza já não parecessem ser factores que impeçam uma vida fácil para todas as crianças.

Mas não é verdade. Entre aquilo que intuem e tudo o compreendem - à sua volta, na relação com os pais e diante de todos os problemas que a vida lhes põe e elas lhe colocam - há uma imensa penumbra que faz com que as crianças sintam, realmente, que a vida delas não é de "algodão doce". É por isso mesmo que elas se sentem muito pequeninas. Como é que podemos ajudar as crianças a tornar a vida mais simples e mais simpática? Ensinando-as a pensar. E a conviver, a falar e a resolver problemas.

Porque é que as crianças, apesar das suas dores, aprendem mais facilmente aquilo que tenha, aos seus olhos, uma dimensão de utilidade? Porque com isso a sua vida fica realmente mais simples. E só assim ela se torna fácil. Isto é: do simples chega-se ao fácil; mas não é por se tornar a vida fácil que se conquista o simples. Por outras palavras: ao contrário daquilo que os pais imaginam, não é por se tornar a vida dos filhos mais fácil que se chega mais depressa ao mais simples. Nem por se mandar mais do que se deve... Aliás, as crianças vão tendo a ilusão de "mandarem no mundo". Por mais que não o percebam e interfiram de menos com ele todos os dias. O que ganham elas com isso? Nada. Ou, melhor: dando-lhes o fácil, e deixando-as mandar para além do razoável, os pais acabam por complicar tudo mais um bocadinho. Porque não permitem que as crianças aprendam a ser humildes: aprendendo a perder, aprendendo a suportar algumas dores e a reagir a elas, aprendendo a não desistir à primeira contrariedade, aprendendo a esperar, aprendendo a tecer os sonhos pelos quais se aprende a lutar e aprendendo a trabalhar. Nada dá mais trabalho que o simples! Nada exige mais do que aceder ao complexo, tornando-o simples, ao mesmo tempo.

Autoria: Eduardo Sá | eduardosa.com