Este é o “super alimento” que todas as crianças devem ingerir


A sopa resulta da cozedura de produtos hortícolas, leguminosas, tubérculos e por vezes proteínas em água e que se transforma num caldo, mais ou menos diluído. A sua origem remonta à pré-história, sendo considerado o prato mais antigo do mundo. Os conselhos são da nutricionista Carla Rodrigues Ferreira da Clínica Makai.

Pela diversidade de produtos utilizados, a sopa disponibiliza nutrientes fundamentais ao bom funcionamento do organismo, com alto valor de vitaminas, minerais, fibras e água.

O processo de cozedura permite aumentar a digestibilidade e a capacidade de absorção, mantendo praticamente todo o valor nutricional, sem desperdício. É de fácil preparação, confeção e conservação.

Pela presença de fibra e água e pela temperatura a que se ingere normalmente, tem um bom poder saciante, podendo ser utilizado para controlar o apetite.

A importância da sopa na idade pediátrica

Nos bébés, aquando da diversificação alimentar, a sopa desempenha um papel fundamental para apresentação de novos sabores e novas texturas, permitindo a criança conhecer sabores variados, desenvolver diferentes gostos e permitir o treino da mastigação e deglutição, começando por caldos, depois cremes e entretanto ir adicionando pedaços de legumes em jeito de preparação e adaptação à alimentação sólida.

Durante a infância, a sopa pode garantir a ingestão da dose diária recomendada de legumes, podendo compensar às vezes, alguma dificuldade em aceitar muitos legumes no prato, e ajudar a ultrapassar a seletividade das crianças nesta idade. Mas atenção: a sopa de legumes não deve ter "sempre" todos os legumes, com receio de não ter um bom aporte de nutrientes, porque se assim for, a sopa terá sempre o mesmo sabor e a criança não reconhecerá novos sabores e a introdução de novos legumes será mais difícil.

Em situações de crianças com excesso de peso, a sopa poderá ser utilizada como "inibidor" de apetite, quando ingerida no inicio da refeição, uma vez que pelo seu conteúdo em fibras e água tem um elevado poder saciante, mas nunca nos podemos esquecer que as crianças estão em crescimento e que não devem ser sujeitas a planos alimentares muito restritos nem potencialmente deficitários, correndo o risco de desencadear carências e condicionar o normal crescimento e desenvolvimento da criança.

Qualquer situação de alteração de hábitos alimentares das crianças para controlo de peso deverá ser sempre orientado por um nutricionista habilitado.

Truques para uma sopa deliciosamente nutritiva

A base da sopa deve ter legumes que permitem fazer um bom creme como cenoura, abóbora, courgete, chuchu, brócolos (a parte do talo); leguminosas como feijão, grão, lentilhas ou ervilhas, enriquecem o puré e fornecem doses extra de fibra e minerais importantes como fosforo, selénio, ferro; cebola, alho, alho-francês, nabo, permitem "controlar" o sabor adocicado da base. Legumes de folha para colocar depois defeito o puré; e temperar com pouco sal, algumas ervas aromáticas e azeite (só no final).

Os conselhos são da nutricionista Carla Rodrigues Ferreira da Clínica Makai