Disciplina e Comportamento


À medida que as crianças vão crescendo têm de começar a aprender o tipo de comportamento que lhes tornará possível serem aceites por um mundo mais vasto do que a família a que pertencem. A sociedade exige um determinado comportamento da parte das pessoas, e embora ninguém espere que um rapazinho de três anos satisfaça sempre todas essas exigências, os anos pré-escolares são o período ideal para que vá habituando as crianças a todas elas.

As crianças pequenas aprenderão qualquer coisa que os adultos tentem ensinar-lhes. Gostam de aprender porque querem saber, e querem especialmente saber como comportar-se, porque querem sobretudo agradar.. No entanto, um processo que devia ser agradável e interessante, tanto para os pais como para a criança, perde muitas vezes todo o encanto por causa da pesada palavra «disciplina», com todos os espectros que a ela associam, como «desobediência» e «desonestidade».

O que é a disciplina?

Os dicionários definem esta palavra como «ensinamento de regras e formas de comportamento por repetição contínua e insistência ...». Uma pessoa disciplinada é definida como «pessoa cuja obediência é indiscutível ...». A palavra em si, com todas aquelas conotações obscuras e punitivas, corrompeu as nossas tentativas para mostrar à criança como se deve comportar. Você pode ter a certeza de que o seu filho lhe obedece, lhe diz sempre a verdade, se comporta como você quer e receia desagradar-lhe; porém, nada disso o ajudará a manter-se seguro, honesto e bom quando você não está a seu lado para lhe dizer o que fazer. E a verdade é que você não irá estar ao lado dele para sempre.

A verdadeira disciplina tem como objetivo construir dentro da criança aquilo a que chamamos consciência, isto é, autodisciplina que fará com que ele continue, um dia, a fazer aquilo que deve e a comportar-se também como deve, mesmo quando não há ninguém a seu lado para lhe dizer o que deve fazer ou evitar, ou que lhe diga quando está a agir erradamente. Dizer a uma criança aquilo que deve ou não deve fazer é apenas um meio para atingir esse fim.

Aprender esta autodisciplina leva tempo. Quando o seu filho era um bebé, você tinha de fazer as coisas por ele. Agir por ele em tudo aquilo em que ele não fosse capaz de agir por si mesmo, pensava por ele quando não o sabia ainda capaz de pensar sozinho. Depois dos dois anos teve de se aliar o deixá-lo começar a ser ele mesmo, com um controlo total sobre a sua segurança e a sua aceitabilidade social. Agora o seu filho está em idade pré-escolar e está pronto para começar a aprender como manter-se a si mesmo seguro e socialmente aceite. Terá então de lhe mostrar como se comportar em incontáveis situações e circunstâncias diferentes. Terá de lhe ensinar que todas aquelas diferentes parcelas de comportamento se resumem em alguns princípios básicos e extremamente importantes. Depois, a pouco e pouco, ir-lhe-á retirando o seu controlo, deixando que seja ele a aplicar esses princípios por si mesmo porque ele soube aceitá-los e considera-los como seus.