As melhores plantas para limpar o ar nos quartos dos bebés

02-02-2019

Um estudo da NASA revelou que elas absorvem substâncias tóxicas presentes nas roupas, tintas da parede e móveis novos.  

Preparar o quarto do bebé antes de ele nascer faz parte do ritual de todas as famílias. Por isso, os pais adoram pintar as paredes, comprar móveis novos e decorar tudo com brinquedos. No fundo, querem que aquele espaço seja exatamente como imaginaram. 

O problema é que eles não percebem que isso está também a encher o ambiente daquela divisão com substâncias químicas nocivas para o bebé.  

"Muitos estudos demonstram que o ar que respiramos dentro de casa, em ambientes internos e escritórios fechados, tem dez vezes mais poluentes do que o ar que respiramos na rua", explica Gica Mesiara, 45 anos, especialista em jardins verticais e tecnologias verdes.

O guarda-roupa, as estantes, berços, o trocador, a poltrona ou até as roupinhas novas. Todos eles têm na sua composição gases tóxicos, como o formaldeído ou formol (que está nos painéis de madeira, corante de tecidos e tintas), amónia (produtos de limpeza em geral), xileno (nos papéis de parede) e benzeno (que faz parte dos vernizes).

O melhor antídoto para este ambiente, segundo a NASA, são mesmo as plantas. A agência espacial norte-americana utiliza-as precisamente para manter a oxigenação nas estações espaciais. Elas não só purificaram o ar, como os astronautas conseguem ficar durante mais tempo numa missão.

"O autor do estudo, Bill Wolverton, recolheu uma primeira amostra numa estação espacial e detetou 300 compostos orgânicos voláteis (COV), que são gases tóxicos presentes no ar. Numa segunda fase, o ambiente foi decorado com uma imensa variedade de plantas e o mesmo engenheiro espacial verificou que as plantas fizeram um trabalho de purificação do ar e os COV tinham desaparecido", conta Gica Mesiara.