As crianças precisam de disciplina, não de "palmadas e gritaria"


"Os velhos tempos da palmada, da gritaria, do cantinho do castigo não funcionam", assegura Fernanda Lee, mestre em Educação e formadora em Disciplina Positiva.

Fernanda Lee afirma que estes comportamentos têm consequências perigosas para a personalidade das crianças, como a baixa autoestima e a obediência como valor de vida.

"Se os miúdos apenas dependem de castigo e recompensa para saberem se estão certos ou errados, eles vão estar sempre a olhar externamente para saberem se o que fizeram é bom", explica a formadora, que defende que, para serem criativas e terem um pensamento crítico, as crianças têm de olhar para dentro, ganhar confiança e não ficar à espera da aprovação exterior.