10 dicas para ajudar o seu filho com a Matemática

01-10-2018

"A matemática é difícil e complicada" é o que muitas crianças dizem quando têm que fazer os trabalhos de casa ou estudar para o teste de matemática. Mas existem algumas estratégias e truques que facilitam o raciocínio matemático e que levam a aprendizagem da matemática a ser divertida e gratificante. Veja aqui 10 dicas para ajudar o seu filho com a matemática:

1. USE MATERIAIS CONCRETOS E MANIPULÁVEIS

O raciocínio simbólico e abstrato nasce a partir do raciocínio concreto. A maior parte dos problemas matemáticos escolares baseiam-se no raciocínio simbólico-abstrato. Quando há dificuldades em manusear o raciocínio simbólico-abstrato, é vantajoso permitir ao seu filho recorrer ao raciocínio concreto, através da manipulação de materiais concretos.

Existem diversos materiais para trabalhar o raciocínio matemático, tais como o as Barras de Cuisinnaire ou os Blocos Lógicos, contudo se não tiver estes materiais em casa, basta um pouco de imaginação. Pode usar feijões, botões, réguas, dominós, dados, qualquer material que permite ao seu filho pôr no concreto a situação problemática que quer resolver.

2. ENCORAJE-O A CONTAR DE OUTRAS FORMAS PARA ALÉM DE 1 EM 1

A maior parte das crianças recorre à contagem de 1 em 1 para chegar à solução, o que é relativamente fácil quando são operações simples. Contudo, se for uma operação mais complexa e com mais do que um número, é provável que se "perca" a meio da contagem, ou que demore demasiado tempo para chegar à solução. Encoraje-o a encontrar outras formas de contar, tais como contar de 2 em 2, de 5 em 5, ou de 10 em 10;

3. AJUDE-O A RECONHECER PADRÕES

Os dominós e os dados são óptimos materiais para o reconhecimento de padrões. À medida que vai jogando ensine-o a olhar para as peças/dados e ver, por exemplo, que o número 6 tem dois conjuntos de três pintas ou três conjuntos de duas pintas, contribuindo desta maneira para outras formas de contagens, tal como acima referido;

4. DÊ PREFERÊNCIA A JOGOS E ATIVIDADES, EM VEZ DE FICHAS E EXERCÍCIOS

Fichas e exercícios já eles fazem na escola o dia inteiro. Se ensinar através de jogos, atividades e desenhos, será mais fácil explorar um ponto de dificuldade com motivação. Por exemplo, se a criança tem dificuldade em compreender as operações da multiplicação faça jogos com copos e feijões, ou seja na operação de 2×3 terá que ter dois copos e colocar três feijões em cada um, concretizando a compreensão da operação "duas vezes o número três";

5. VALORIZE A COMPREENSÃO DO SISTEMA DECIMAL

Ajude o seu filho a criar um modelo mental do sistema decimal. Poderá usar os blocos de 10×10 ou fazer caixinhas de 10 e de 100 feijões cada, para simbolizar a dezena e a centena, além de cada feijão simbolizar a unidade. Desta forma, promove também a contagem de 10 em 10 ou de 100 em 100. Ajude-o a não ter que recomeçar do zero a cada nova contagem, mas sim a acrescentar e a subtrair unidades, dezenas ou centenas.

6. EXPLORE A LINGUAGEM MATEMÁTICA

Explique os termos matemáticos com calma e alargue o vocabulário matemático da criança o mais possível, utilizando, por exemplo, diversos sinónimos para as operações da matemática. Sinónimos de "soma" poderão ser "juntar", "adicionar" ou "acrescentar". Sinónimos de "subtrair" poderão ser "tirar", "a diferença", "dar", entre outros. Desta forma, será mais fácil reconhecer qual a operação ou operações que terá de usar para resolver os problemas.

7. ENSINE PARA COMPREENDER E NÃO PARA MEMORIZAR

Ter dificuldades ao nível da memória é muito comum em crianças com dificuldades de aprendizagem, daí revelarem frequentemente dificuldade em memorizar a tabuada, por exemplo. Deste modo, torna-se importante diminuir o número de informações que a criança precisa de memorizar e investir na sua capacidade de compreensão. Mais uma vez, os materiais concretos são uma grande ajuda para incentivar a compreensão em vez da memorização;

8. INCENTIVE A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS ATRAVÉS DE DESENHOS OU ESQUEMAS

Dê oportunidade ao seu filho de fazer um desenho ou um esquema para perceber o problema, de modo a que consiga visualizá-lo e não seja apenas apresentado como um problema abstrato. Deste modo será mais fácil reconhecer o tipo de operação e as etapas de resolução do problema.

9. APROVEITE O QUOTIDIANO PARA ESTIMULAR O RACIOCÍNIO MATEMÁTICO

Para além dos momentos de estudo, use a imaginação para estimular o raciocínio matemático com as tarefas do dia-a-dia. Quando for ao supermercado peça ao seu filho para comparar preços e verificar a diferença entre ambos. Quando estiver numa viagem faça somas (ou subtrações ou mesmo multiplicações) com os números das matrículas dos carros. No café, peça-lhe para pagar a conta e verificar se o troco está correto;

10. ACIMA DE TUDO, TORNE A MATEMÁTICA DIVERTIDA

Se a matemática se tornar algo divertido para o seu filho, será mais fácil dedicar-se aos desafios, ter motivação para a realização dos trabalhos de casa e diminuir os níveis de ansiedade nos dias de testes e fichas de matemática.

Autoria: centrosei.pt