A propósito da relação entre irmãos...


Os irmãos não estão sempre de acordo, nem conseguem dar-se sempre bem. Os pais ficam tristes e preocupados, no entanto, a discórdia e o conflito entre irmãos fazem parte do processo de crescimento e individualização de cada um; como tal, é suposto acontecerem.
Em idades precoces e próximas, os irmãos rivalizam com frequência, comparam-se, criticam-se e magoam-se, por vezes psicológica e fisicamente.

O recurso aos gritos é frequente; por vezes, chegam mesmo a bater-se e os pais vêem-se na obrigação de intervir, já cansados e sem saber a quem atribuir a culpa, quem começou e quem continuou.

Os pais ficam irritados, preocupados com o impacto de determinada atitude num dos filhos. Nem sempre é fácil serem imparciais e lamentam que a relação entre os filhos não seja de companheirismo, protecção e entreajuda.