A amamentação e o sono do bebé


Nunca tinha ouvido tantas vezes a palavra suplemento como neste último ano! Sim, é verdade que parece que um camião nos passou a ferro e sim, também é verdade que isso se deve à amamentação. Longos e penosos meses a acordar de hora a hora e quando ela nos dá tréguas dormir 3 ou 4 horas seguidas não é o sonho de nenhuma mamã ou papá, já que o nosso papá cá de casa é solidário nas lides nocturnas! Mas será a fórmula infantil, vulgo suplemento a alternativa para uma noite bem passada?

Sempre que me questionavam se ela dormia bem e relatava que ela não me dava descanso, a sugestão era invariavelmente falar com a pediatra para introduzir o dito suplemento. Ora, a Xica nunca deixou margem para dúvidas: é uma miúda que gosta de mostrar que é de bom sustento; a sua querida papada que perdurou durante meses não me deixava mentir e muito menos as suas lindas bochechinhas. Mas os comentários sucediam-se: "Se calhar o problema é da amamentação. A miúda tem fome e é por isso que não aguenta a noitinha inteira". Não me parece que fosse esse o motivo para todas as suas investidas noturnas. No entanto, claro que passadas umas quantas horas é normal que tenha fome, é que o volume gástrico de um bebé só aos 12 meses é que tem a capacidade para cerca de 200 a 250 mL.1

Mas basta verificar numa lata de fórmula que as recomendações das marcas apontam para uma quantidade de fórmula por toma de 210 mL, logo aos 4-5 meses!2,3

Ora aí está a resposta para os bebés que tomam o suplemento à noite dormirem que nem uns anjinhos... Vamos lá à feijoada! É que, para além do facto do leite materno ser muito mais fácil de digerir quando comparado com a fórmula, o bebé pode ainda auto-regular a quantidade que consome dependendo do seu apetite e capacidade gástrica. Já no que diz respeito à fórmula, a quantidade que é oferecida ao bebé é grande parte das vezes desajustada para a idade e sobretudo dimensão do seu estômago.