Adolescentes

A circuncisão é, muitas vezes, uma preocupação para os adolescentes. Como tal, o site Crescer conversou com o pediatra Sérgio Neves - que tem como área de diferenciação a medicina do adolescente - e o especialista respondeu a algumas questões colocadas pelos jovens.

A adolescência é um tempo de mudanças físicas e psicológicas e de consequentes adaptações. É também tempo de pertencer a um grupo. Um grupo de convívio, com quem se sai, se vai ao cinema, à discoteca ou com quem simplesmente se conversa no recreio da escola, se partilham dúvidas, confidências...

Para muitas famílias, um dia esta pergunta vai chegar. Deve-se ou não permitir que os adolescentes vivam a sexualidade na casa da família? Depende, dizem os especialistas. Desde que a justificação seja bem fundamentada. «Porque sim» ou «porque não» não são respostas. Nem para os filhos, nem para os pais.

Promova o diálogo em casa. Ao jantar, falem do que sentem, das emoções entre todos. Habitue-se, e aos seus filhos, a perguntar quando querem saber algo. Seja direto e não partilhe as suas preocupações como se de uma desavença se tratasse: opte por um tom curioso, empático e genuíno, não pelo tom de ralhete.

Não é fácil lidar com um adolescente e imagens como as da violência na discoteca Urban não ajudam. Já que não é possível fechá-los em casa até aos 25, o melhor é enfrentar o desafio. A psicóloga Cristina Valente escreveu um livro para dar umas pistas.

Ter filhos adolescentes é lixado. Ser mãe tem momentos difíceis no geral. Mas os adolescentes são um mundo especial. Primeiro porque, ao contrário do que acontece com o cansaço em relação aos bebés, ainda é tabu desabafar sobre isto. Depois, porque na adolescência somos espectadoras de festas de hormonas saltitantes. Esquizofrénicas, até. Como...